domingo, 2 de julho de 2017

Problemas para renovar o passaporte? Veja 8 países para viajar usando somente o RG

Viajar para o exterior exige, muitas vezes, uma série de documentações e comprovantes. Passaporte atualizado, vacinas, seguro etc. Isso pode ser um problema para os viajantes, especialmente neste momento em que a Polícia Federal suspendeu a emissão de passaportes no país. Porém, alguns países da América do Sul não exigem o documento para os brasileiros. Veja abaixo a lista elaborada pela Skyscanner.

1 – Argentina
Apesar da rivalidade no futebol, argentinos e brasileiros se dão muito bem quando o assunto é viagem. Afinal, os dois países dividem uma das Sete Maravilhas da Natureza, as Cataratas do Iguaçu. Isso já é um motivo mais que especial para conhecer a terra dos hermanos.
A cidade de Puerto Iguazu costuma ser a porta de entrada para o país argentino, principalmente entre os visitantes que estão conhecendo o lado brasileiro da atração. Além desta pequena cidade na fronteira, há muitos outros destinos que merecem a atenção do viajante como a Patagônia.
2 – Bolívia
Um país dono do maior deserto de sal do mundo, as Salinas de Uyuni, e sítios arqueológicos que mexem com o imaginário do grande público e de historiadores, a Bolívia abriga riquezas únicas, capazes de entreter o viajante por dias e dias. A sugestão para explorar suas possibilidades é definir por um roteiro que priorize ou seu lado histórico ou seus cenários naturais.
3 – Chile

Desertos, vulcões, geleiras, vinhedos, modernidade e história fazem do Chile um país múltiplo, incansável. A cada nova estação, uma experiência única pode ser vivenciada e não importa qual região chilena faça parte do roteiro, seja a Patagônia Chilena, seja Santiago ou a Ilha de Páscoa. Embora cada um destes lugares marque de maneira diferente a memória do viajante, é possível dizer que são todos igualmente envolventes.

4 – Colômbia
De um lado, o azul das águas caribenhas. Do outro, o verde dos cafezais. E em meio a tudo isso cidades históricas, formadas por conjuntos arquitetônicos e imponentes. É com tudo isso e muito mais que a Colômbia recebe os visitantes, garantindo ainda a hospitalidade e as valiosas tradições de seu povo.
5 – Equador
Equador é um dos países mais baratos do mundo para viajar. Além da economia, o viajante vai encontrar por lá a possibilidade de traçar roteiros bem particulares, mesclando o que há de mais bonito em seus cenários naturais ao que há de mais valioso em sua história. Depois de desembarcar na capital Quito, o viajante poderá se ver diante de vulcões, como Cotopaxi e Chimborazo, ou ainda conhecer lugares paradisíacos como as Ilhas de Galápagos. A escolha vai depender do perfil de cada visitante, que não deve hesitar em unir o melhor de cada particularidade equatoriana em uma única viagem.
6 – Paraguai

Esquecido por boa parte dos viajantes brasileiros, o Paraguai pode ser uma agradável surpresa, especialmente para aqueles que viajam com o objetivo de enriquecer a bagagem cultural. Assunção, capital do país, é formada por prédios históricos e abriga diversas áreas verdes.

O interior paraguaio, por sua vez, propicia experiências ainda mais convidativas, graças a lugares como as Ruínas da Santíssima Trindade, que revelam detalhes do período quando os jesuítas tentaram catequizar as comunidades indígenas da região.
7 – Peru
O principal cartão postal peruano é Machu Picchu. O país, porém, ainda tem muito mais a oferecer. Quem tiver a oportunidade pode e deve aproveitar para conhecer outras riquezas peruanas, como a bela e imponente capital Lima ou as misteriosas linhas de Nazca.
8 – Uruguai

O Uruguai até pode ser definido como um país menor, quando tem seu território comparado aos outros países da América Latina, mas isso não significa que ele tenha menos possibilidades a oferecer ao visitante. Dono de praias incríveis, como as encontradas em Punta del Este, e de raridades culturais e históricas, como as que fazem de Montevidéu uma capital única.

FONTE: Mercado e Eventos.

domingo, 25 de junho de 2017

Latam: tarifas de bagagem entram em vigor no sábado


Seguindo os valores apresentados por suas rivais Gol e Azul, a Latam anunciou nesta quinta (22) seu novo perfil tarifário e explicou como se dará a cobrança das bagagens despachadas. Agora, a companhia aérea trabalha com as categorias Promo, Light, Plus e Top, o que segundo a empresa trará liberdade ao passageiro na seleção de serviços necessitados;

Seguindo as diretrizes propostas pela Anac, todos os passageiros, independentemente dos perfis de tarifas adquiridos, pode carregar uma bagagem de mão de até dez quilos. Já a bagagem despachada, de até 23 quilos, será cobrada para clientes Promo e Light.

A primeira bagagem despachada (até 23 quilos) destes passageiros em voos domésticos da Latam no Brasil será de R$ 30 (para compras antecipadas, feitas no momento da emissão do bilhete). Adquirir o serviço posteriormente, porém antes do voo, seja no site latam.com, via call center, no app Latam ou no web check-in acarreta no aumento do valor para R$ 50. Se a compra for feita no balcão de check-in ou em lojas, o valor cobrado é de R$ 80.

A reserva de assentos gratuita está garantida para passageiros Plus e Top. Para aqueles que viajam com tarifas Promo e Light, a Latam colocará em vigor uma promoção de lançamento, oferecendo gratuidade no serviço até 31/08/2017 - os valores da reserva de assentos após o fim da promoção ainda não foram divulgados.

Compras do Espaço+, alterações, reembolso e acúmulo de Pontos Multiplus também foram atualizados pela Latam e seguem as diretrizes da tabela abaixo. Confira:

Divulgação/Latam

1. Valor válido para compra de bagagem junto com o bilhete em qualquer canal de venda - canais digitais, Call Center, lojas de aeroporto e agências de viagem. Demais valores variam de acordo com o canal de compra.
2. Promoção de lançamento para as tarifas Promo e Light, válida até 31/08/2017. Trata-se de uma pré-reserva de assento que será confirmada somente após o check-in on-line ou presencial.
3. O valor do Espaço+ varia de acordo com os trechos e a distância.
4. Sujeito a disponibilidade.
5. Para alterações e reembolso se aplica a condição de cada tarifa. Exemplo: se você escolher uma tarifa Promo ou Light para o voo de ida e uma tarifa Plus ou Top para o voo de volta, você poderá remarcar somente o retorno. As tarifas Promo e Light não permitem alterações e reembolso.


Fonte: Panrotas

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Como as aéreas vão cobrar pela bagagem? Veja o que mudou


Há pouco mais de um mês que o mundo da aviação não fala sobre outra coisa: bagagens, bagagens e bagagens. Porém, apenas no dia 28 de abril que a Justiça Federal autorizou a cobrança, com a queda de uma liminar que proibia a nova proposta da Anac. Nos últimos 15 dias, as quatro companhias brasileiras Azul, Latam, Gol e Avianca se pronunciaram sobre como ficarão as novas medidas. Entenda como ficam as tarifas de cada aérea:

AVIANCA
A aérea afirmou que até o final de julho o serviço não terá tarifação extra. Já no segundo semestre, os passageiros que optarem por despachar bagagem pagarão uma tarifa um pouco mais cara, enquanto os passageiros sem volume extra terão direito à uma tarifa mais barata. A aérea ainda afirmou que o tamanho da bagagem de mão não sofrerá alteração, podendo ser permitido embarcar com um volume de até dez quilos.
AZUL
A partir do dia 1º de junho a Azul oferecerá até 30% de desconto para os passageiros que partem do Aeroporto de Viracopos (Campinas) e que não despacharem bagagem. A nova tarifa foi batizada de Azul, e será disponibilizada nos outros voos gradativamente. Aqueles que escolherem a tarifa poderão ainda despachar um volume de até 23 kg por R$ 30.  Os clientes que comparem a passagem com preço normal terão direto a franquia de 23 kg.
GOL
Os passageiros que não despacharem bagagem terão direito à uma passagem mais barata chamada Light. Assim como a Azul, será possível adquirir o serviço por R$ 30 nos voos nacionais, caso a compra seja efetuada nos terminais de autoatendimento ou via agência de viagens. No balcão, o serviço custará o dobro (R$ 60). Já nos voos internacionais, o valor será equivalente à US$ 10 nos canais digitais e US$ 20 no balcão. A nova medida da Gol passa a valer no dia 20 de junho.
LATAM
A Latam é a primeira a incorporar a nova lei às suas tarifas. A regra já começa a valer nesta quinta-feira (18/05). A companhia afirmou que além das mudanças nas tarifas de despacho, a aérea também vai mudar a política relacionada a excesso de bagagem. Nos próximos 50 dias a companhia prevê iniciar a cobrança de R$ 30 em compras antecipadas para o despacho de malas até 23kg. Em março a companhia anunciou que cobraria R$ 50. Nas rotas internacionais o limite permitido será de uma mala de 23 kg para América do Sul e Caribe e duas de 23 kg para os demais voos.

Fonte: Mercado e Eventos.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Latam define regras para cobrança de bagagem despachada

Companhias já definiram quando darão início a cobrança por bagagens despachadas (Foto: divulgação/ RIO Galeão)
A LATAM Brasil coloca em prática nos próximos dias suas novas regras de bagagem para voos nacionais e internacionais. A partir de  18 de maio, mudam as regras relacionadas à franquia permitida por passageiro e ao pagamento pelo excesso. A previsão é que a companhia inicie também a cobrança da primeira bagagem em voos domésticos e a venda de bilhetes por meio de novos perfis de tarifas nos próximos 50 dias.

As mudanças foram anunciadas pela LATAM em 6 de março e aguardavam a liberação judicial das novas normas de bagagem da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC) para serem implementadas. As novas regras para franquia de bagagem e excesso que serão válidas a partir do dia 18 de maio já foram comunicadas e estão detalhadas no site da companhia: LATAM.com/suabagagem No caso da cobrança pelo despacho do primeiro volume em voos domésticos, o valor foi revisado pela companhia e, quando implantado, será de R$ 30,00 para compras antecipadas.

“A partir desta mudança, o cliente que viajar sem despachar a mala em voos dentro do Brasil vai pagar tarifas mais acessíveis. A LATAM e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020, consolidando sua importância para o desenvolvimento do turismo na região e contribuindo para o crescimento do tráfego aéreo. Nossa meta é aumentar em 50% nossos passageiros transportados até 2020”, afirma Jerome Cadier, presidente da LATA Brasil.
Todas as alterações serão feitas de forma gradual para ajudar o cliente a se adaptar a esta nova dinâmica e garantir excelência na execução do novo processo. “Queremos assegurar que o nosso cliente continue tendo a melhor experiência de viagem durante toda a sua jornada e daremos opções para que ele escolha a tarifa que achar mais adequada, com os serviços que vai realmente utilizar”, explica Cadier. Uma das novidades que os clientes verão em breve será a reformulação do modelo de vendas de bilhetes por perfis tarifários.
A companhia oferecerá quatro opções de perfil de tarifas: Promo, Light, Plus e Top. As faixas de preço de cada um irão variar de acordo com os pacotes de benefícios que oferecem, como a possibilidade de acúmulo de pontos no programa LATAM Fidelidade, reserva antecipada de assento, Espaço+ e de remarcação ou reembolso do bilhete. Isso dará mais flexibilidade para o consumidor, que poderá escolher como e pelo que prefere pagar.
No momento da compra, o consumidor também poderá optar por diferentes perfis de tarifas por um valor fixo, selecionando aquele que mais se adequa à sua necessidade.Assim, um passageiro que queira viajar sem bagagem e sem a necessidade de remarcação, mas ainda acumular pontos no programa LATAM Fidelidade, por exemplo, poderá economizar R$ 40,00 ao selecionar a tarifa Light em comparação com a tarifa Plus.Além disso, caso o cliente escolha um perfil de tarifa que não possua bagagem, ele poderá comprá-la separadamente a qualquer momento.
Fonte: Mercado e Eventos.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

6 DESTINOS PELO MUNDO QUE NÃO EXIGEM VISTO

A primeira preocupação de quem está com viagem marcada para fora do país é quanto ao visto. Essa parte burocrática da viagem, às vezes, nos faz repensar quanto ao destino escolhido. Mas, o que poucas pessoas sabem é que para entrar em alguns países, seja da América do Sul ou da Europa, não é necessário o visto para brasileiros.
Confira abaixo seis lugares incríveis para visitar e bora carimbar o passaporte!

1.Alemanha

O que não falta pelo destino são paisagens de tirar o fôlego e muita diversão. Com uma rica cultura e história, o país é o queridinho dos cervejeiros de plantão. Não deixe de curtir a Oktoberfest em Munique ou as atividades ao ar livre em Berlim. Clique aqui e clique aqui para saber mais sobre esse lugar incrível

2.Argentina

Nossa hermana vizinha guarda locais incríveis, além de possuir uma gastronomia de dar água na boca. Aproveite para praticar algum esporte na neve ou assistir uma apresentação de tango, deliciando-se com um dos melhores vinhos da região.  Cliquelique aqui e veja  o que você não pode perder.

3.Espanha

Seja a colorida Barcelona ou a histórica Madri, a Espanha é um destino apaixonante que guarda lugares para lá de encantadores. Tradição e modernidade se misturam pelas cidades dando um toque ainda mais especial ao país. Está com viagem marcada para lá e não sabe o que fazer? Confira, aqui, passeios imperdíveis.

4.Hong Kong

Apesar de ser necessário o visto para conhecer a China, se seu destino final for Hong Kong, apenas o passaporte é exigido. Só de passear pelas ruas da cidade a viagem já vale a pena. Mas, alguns pontos merecem sua visita como o mercado das flores e o The Peak, que é o ponto mais alto da ilha com uma vista panorâmica belíssima. Para saber mais sobre outros passeios na região, clique aqui.

5.Suíça

Seja no inverno ou no verão, visitar a maravilhosa Suíça pode ser mais fácil do que você imagina. A terra do relógio e do melhor chocolate do mundo está repleta de arte e cultura, oferecendo variadas opções de trilhas com vistas espetaculares e outras atividades ao ar livre. Confira, aqui, alguns pontos imperdíveis.

6.Chile

Vinho, Patagônia e as casas do famoso poeta Pablo Neruda são alguns dos atrativos deste país incrível. Com história, tradição, cultura e muitas opções de passeios para adultos e crianças, o Chile é o destino ideal, seja para quem gosta de visitar museus ou para quem procura um lugar pertinho do Brasil para ver neve. Clique aqui e descubra mais.
Lembre-se apenas de que, apesar de não precisarem de visto, a maioria dos destinos exige passaporte. Na lista acima, Argentina e Chile aceitam somente o RG para a entrada no país.
Fonte: Segue Viagem.

domingo, 2 de abril de 2017

Redes sociais: 44% das pessoas se inspiram em fotos para viajar

As redes sociais estão repletas de fantasias dos sonhos de viagens, com fotos de experiências, lugares incríveis e momentos únicos. E isso causou um impacto direto, tendo um papel muito importante na decisão do local para viajar. Pelo menos é o que aponta uma pesquisa do Booking.com. De acordo com o estudo, 44% dos entrevistados da geração Y (18 a 24 anos) afirma que usa as redes sociais para escolher um destino de viagem, e mais da metade (55%) diz que as redes sociais servem de inspiração para tentar novas experiências de viagem.

Esta é a geração mais afetada emocionalmente pelo conteúdo das redes sociais. Cerca de 45% das pessoas entre 18 e 34 anos confirma que o conteúdo das redes sociais faz com que elas sintam que todos viajam, menos elas, e 44% admitem que sentem que estão perdendo a chance de vivenciar novas viagens.A natureza competitiva desta geração é refletida nos resultados, com quase metade (46%) dizendo que sentem inveja das viagens postadas nas redes sociais, enquanto um terço (34%) diz que eles viajam mais e tentam ter mais primeiras experiências de viagem para postar novas fotos nas suas redes sociais.

De fato, pode ser a popularidade das redes sociais ou o medo de deixar de fazer algo que faz com que quase três em cinco (58%) das pessoas entre 18 e 34 anos achem que elas são mais aventureiras do que a geração anterior. Esta é uma tendência que permeia diferentes gerações: a sensação de ser mais aventureiro do que as outras gerações anteriores é algo compartilhado por mais da metade (54%) das pessoas entre 35 e 54 anos e por metade (50%) das pessoas com idade igual ou superior a 55 anos.

Fonte: Mercado & Eventos.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Latam vai cobrar a partir de R$ 50 por mala despachada em voo nacional

Companhia diz que mudanças nas regras valerão a partir de 14 de março. Gol foi a primeira a anunciar cobrança.

Depois da Gol, a Latam confirmou que passará a cobrar pelo despacho de malas em seus voos nacionais. Para voos na América do Sul, a cobrança só será feita pela segunda babagem despachada. Em outros voos internacionais, o despacho será gratuito em até duas malas com o limite de 23 quilos cada.

Segundo a Latam, a mudança pode reduzir o valor da passagem em até 20% até 2020, uma vez que o passageiro poderá pagar apenas pelo que necessitar. "Nesse sentido, alguns serviços que sempre foram cobrados de todos os passageiros passarão a ser opcionais", diz a empresa em comunicado.

A cobrança varia de acordo com o peso da bagagem e destino. No caso dos voos domésticos, o valor pode chegar a R$ 200, dependendo do peso da mala. Na América do Sul, o excesso de peso (entre 34 e 45 quilos) será taxado em US$ 180, e em outros voos fora do país, em US$ 200.

Segundo a Latam, os passageiros dos voos nacionais vão pagar R$ 50 para despachar malas de até 23 kg nos próximos meses. A medida não está em vigor, mas será implementada "no futuro", segundo a Latam.

A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que entrará em vigor no dia 14 de março. Pela regra atual, as companhias aéreas são obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

Medidas gradativas
A Latam ainda não definiu uma data para iniciar a cobrança das bagagens despachadas nos voos nacionais. "Vamos dar um tempo para o passageiro se acostumar", disse a presidente da Latam, Claudia Sender, ao G1.
Segundo ela, o processo vai ser gradativo. A Latam vai começar cobrando pela segunda mala despachada e só depois vai cobrar pela primeira. "Estamos desenvolvendo uma nova forma de voar. O passageiro precisa entender como funciona."

Promessa de redução de preços
Ao G1, a presidente da Latam, Cláudia Sender, afirmou em janeiro que a cobrança de bagagem deverá levar a uma redução no preço médio da passagem. "A experiência internacional mostra que os preços das passagens caíram e mais pessoas passaram a usar o transporte aéreo onde a bagagem despachada é cobrada à parte. 

Com o novo jeito de voar, a Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020", disse.

A Latam vem defendendo a segmentação do serviço, na qual o cliente só pague efetivamente pelo serviço que ele usar, argumentando que alguns serviços sempre foram cobrados de todos os passageiros, como o despacho de bagagem, a seleção de assento e a alimentação a bordo.

Segundo a empresa, a novas regras para cobrança da bagagem despachada são o primeiro passo dessa estratégia. Ao G1, a presidente da Latam disse que a empresa deverá implementar outras medidas de segmentação de serviço ao longo do ano, como a cobrança pelo assento marcado e lanche a bordo. Essa estratégia vai viabilizar a criação de uma nova classe tarifária promocional, mis barata que a atual.

As empresas aéreas refutaram a ideia de que vão começar a cobrar pelo despacho de bagagem. A visão delas é de que esses serviços são cobrados de todos os passageiros e estão embutidos no preço da passagem.
"Hoje, todos os passageiros pagam como se estivessem viajando com uma bagagem despachada, quando 40% dos passageiros viajam só com uma mala de mão. Para os passageiros que optarem por comprar uma passagem sem a bagagem despachada, esses sim verão uma redução efetiva de preço da passagem", disse a presidente da Latam em entrevista ao G1.

Fonte: G1.