quarta-feira, 17 de maio de 2017

Como as aéreas vão cobrar pela bagagem? Veja o que mudou


Há pouco mais de um mês que o mundo da aviação não fala sobre outra coisa: bagagens, bagagens e bagagens. Porém, apenas no dia 28 de abril que a Justiça Federal autorizou a cobrança, com a queda de uma liminar que proibia a nova proposta da Anac. Nos últimos 15 dias, as quatro companhias brasileiras Azul, Latam, Gol e Avianca se pronunciaram sobre como ficarão as novas medidas. Entenda como ficam as tarifas de cada aérea:

AVIANCA
A aérea afirmou que até o final de julho o serviço não terá tarifação extra. Já no segundo semestre, os passageiros que optarem por despachar bagagem pagarão uma tarifa um pouco mais cara, enquanto os passageiros sem volume extra terão direito à uma tarifa mais barata. A aérea ainda afirmou que o tamanho da bagagem de mão não sofrerá alteração, podendo ser permitido embarcar com um volume de até dez quilos.
AZUL
A partir do dia 1º de junho a Azul oferecerá até 30% de desconto para os passageiros que partem do Aeroporto de Viracopos (Campinas) e que não despacharem bagagem. A nova tarifa foi batizada de Azul, e será disponibilizada nos outros voos gradativamente. Aqueles que escolherem a tarifa poderão ainda despachar um volume de até 23 kg por R$ 30.  Os clientes que comparem a passagem com preço normal terão direto a franquia de 23 kg.
GOL
Os passageiros que não despacharem bagagem terão direito à uma passagem mais barata chamada Light. Assim como a Azul, será possível adquirir o serviço por R$ 30 nos voos nacionais, caso a compra seja efetuada nos terminais de autoatendimento ou via agência de viagens. No balcão, o serviço custará o dobro (R$ 60). Já nos voos internacionais, o valor será equivalente à US$ 10 nos canais digitais e US$ 20 no balcão. A nova medida da Gol passa a valer no dia 20 de junho.
LATAM
A Latam é a primeira a incorporar a nova lei às suas tarifas. A regra já começa a valer nesta quinta-feira (18/05). A companhia afirmou que além das mudanças nas tarifas de despacho, a aérea também vai mudar a política relacionada a excesso de bagagem. Nos próximos 50 dias a companhia prevê iniciar a cobrança de R$ 30 em compras antecipadas para o despacho de malas até 23kg. Em março a companhia anunciou que cobraria R$ 50. Nas rotas internacionais o limite permitido será de uma mala de 23 kg para América do Sul e Caribe e duas de 23 kg para os demais voos.

Fonte: Mercado e Eventos.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Latam define regras para cobrança de bagagem despachada

Companhias já definiram quando darão início a cobrança por bagagens despachadas (Foto: divulgação/ RIO Galeão)
A LATAM Brasil coloca em prática nos próximos dias suas novas regras de bagagem para voos nacionais e internacionais. A partir de  18 de maio, mudam as regras relacionadas à franquia permitida por passageiro e ao pagamento pelo excesso. A previsão é que a companhia inicie também a cobrança da primeira bagagem em voos domésticos e a venda de bilhetes por meio de novos perfis de tarifas nos próximos 50 dias.

As mudanças foram anunciadas pela LATAM em 6 de março e aguardavam a liberação judicial das novas normas de bagagem da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC) para serem implementadas. As novas regras para franquia de bagagem e excesso que serão válidas a partir do dia 18 de maio já foram comunicadas e estão detalhadas no site da companhia: LATAM.com/suabagagem No caso da cobrança pelo despacho do primeiro volume em voos domésticos, o valor foi revisado pela companhia e, quando implantado, será de R$ 30,00 para compras antecipadas.

“A partir desta mudança, o cliente que viajar sem despachar a mala em voos dentro do Brasil vai pagar tarifas mais acessíveis. A LATAM e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020, consolidando sua importância para o desenvolvimento do turismo na região e contribuindo para o crescimento do tráfego aéreo. Nossa meta é aumentar em 50% nossos passageiros transportados até 2020”, afirma Jerome Cadier, presidente da LATA Brasil.
Todas as alterações serão feitas de forma gradual para ajudar o cliente a se adaptar a esta nova dinâmica e garantir excelência na execução do novo processo. “Queremos assegurar que o nosso cliente continue tendo a melhor experiência de viagem durante toda a sua jornada e daremos opções para que ele escolha a tarifa que achar mais adequada, com os serviços que vai realmente utilizar”, explica Cadier. Uma das novidades que os clientes verão em breve será a reformulação do modelo de vendas de bilhetes por perfis tarifários.
A companhia oferecerá quatro opções de perfil de tarifas: Promo, Light, Plus e Top. As faixas de preço de cada um irão variar de acordo com os pacotes de benefícios que oferecem, como a possibilidade de acúmulo de pontos no programa LATAM Fidelidade, reserva antecipada de assento, Espaço+ e de remarcação ou reembolso do bilhete. Isso dará mais flexibilidade para o consumidor, que poderá escolher como e pelo que prefere pagar.
No momento da compra, o consumidor também poderá optar por diferentes perfis de tarifas por um valor fixo, selecionando aquele que mais se adequa à sua necessidade.Assim, um passageiro que queira viajar sem bagagem e sem a necessidade de remarcação, mas ainda acumular pontos no programa LATAM Fidelidade, por exemplo, poderá economizar R$ 40,00 ao selecionar a tarifa Light em comparação com a tarifa Plus.Além disso, caso o cliente escolha um perfil de tarifa que não possua bagagem, ele poderá comprá-la separadamente a qualquer momento.
Fonte: Mercado e Eventos.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

6 DESTINOS PELO MUNDO QUE NÃO EXIGEM VISTO

A primeira preocupação de quem está com viagem marcada para fora do país é quanto ao visto. Essa parte burocrática da viagem, às vezes, nos faz repensar quanto ao destino escolhido. Mas, o que poucas pessoas sabem é que para entrar em alguns países, seja da América do Sul ou da Europa, não é necessário o visto para brasileiros.
Confira abaixo seis lugares incríveis para visitar e bora carimbar o passaporte!

1.Alemanha

O que não falta pelo destino são paisagens de tirar o fôlego e muita diversão. Com uma rica cultura e história, o país é o queridinho dos cervejeiros de plantão. Não deixe de curtir a Oktoberfest em Munique ou as atividades ao ar livre em Berlim. Clique aqui e clique aqui para saber mais sobre esse lugar incrível

2.Argentina

Nossa hermana vizinha guarda locais incríveis, além de possuir uma gastronomia de dar água na boca. Aproveite para praticar algum esporte na neve ou assistir uma apresentação de tango, deliciando-se com um dos melhores vinhos da região.  Cliquelique aqui e veja  o que você não pode perder.

3.Espanha

Seja a colorida Barcelona ou a histórica Madri, a Espanha é um destino apaixonante que guarda lugares para lá de encantadores. Tradição e modernidade se misturam pelas cidades dando um toque ainda mais especial ao país. Está com viagem marcada para lá e não sabe o que fazer? Confira, aqui, passeios imperdíveis.

4.Hong Kong

Apesar de ser necessário o visto para conhecer a China, se seu destino final for Hong Kong, apenas o passaporte é exigido. Só de passear pelas ruas da cidade a viagem já vale a pena. Mas, alguns pontos merecem sua visita como o mercado das flores e o The Peak, que é o ponto mais alto da ilha com uma vista panorâmica belíssima. Para saber mais sobre outros passeios na região, clique aqui.

5.Suíça

Seja no inverno ou no verão, visitar a maravilhosa Suíça pode ser mais fácil do que você imagina. A terra do relógio e do melhor chocolate do mundo está repleta de arte e cultura, oferecendo variadas opções de trilhas com vistas espetaculares e outras atividades ao ar livre. Confira, aqui, alguns pontos imperdíveis.

6.Chile

Vinho, Patagônia e as casas do famoso poeta Pablo Neruda são alguns dos atrativos deste país incrível. Com história, tradição, cultura e muitas opções de passeios para adultos e crianças, o Chile é o destino ideal, seja para quem gosta de visitar museus ou para quem procura um lugar pertinho do Brasil para ver neve. Clique aqui e descubra mais.
Lembre-se apenas de que, apesar de não precisarem de visto, a maioria dos destinos exige passaporte. Na lista acima, Argentina e Chile aceitam somente o RG para a entrada no país.
Fonte: Segue Viagem.

domingo, 2 de abril de 2017

Redes sociais: 44% das pessoas se inspiram em fotos para viajar

As redes sociais estão repletas de fantasias dos sonhos de viagens, com fotos de experiências, lugares incríveis e momentos únicos. E isso causou um impacto direto, tendo um papel muito importante na decisão do local para viajar. Pelo menos é o que aponta uma pesquisa do Booking.com. De acordo com o estudo, 44% dos entrevistados da geração Y (18 a 24 anos) afirma que usa as redes sociais para escolher um destino de viagem, e mais da metade (55%) diz que as redes sociais servem de inspiração para tentar novas experiências de viagem.

Esta é a geração mais afetada emocionalmente pelo conteúdo das redes sociais. Cerca de 45% das pessoas entre 18 e 34 anos confirma que o conteúdo das redes sociais faz com que elas sintam que todos viajam, menos elas, e 44% admitem que sentem que estão perdendo a chance de vivenciar novas viagens.A natureza competitiva desta geração é refletida nos resultados, com quase metade (46%) dizendo que sentem inveja das viagens postadas nas redes sociais, enquanto um terço (34%) diz que eles viajam mais e tentam ter mais primeiras experiências de viagem para postar novas fotos nas suas redes sociais.

De fato, pode ser a popularidade das redes sociais ou o medo de deixar de fazer algo que faz com que quase três em cinco (58%) das pessoas entre 18 e 34 anos achem que elas são mais aventureiras do que a geração anterior. Esta é uma tendência que permeia diferentes gerações: a sensação de ser mais aventureiro do que as outras gerações anteriores é algo compartilhado por mais da metade (54%) das pessoas entre 35 e 54 anos e por metade (50%) das pessoas com idade igual ou superior a 55 anos.

Fonte: Mercado & Eventos.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Latam vai cobrar a partir de R$ 50 por mala despachada em voo nacional

Companhia diz que mudanças nas regras valerão a partir de 14 de março. Gol foi a primeira a anunciar cobrança.

Depois da Gol, a Latam confirmou que passará a cobrar pelo despacho de malas em seus voos nacionais. Para voos na América do Sul, a cobrança só será feita pela segunda babagem despachada. Em outros voos internacionais, o despacho será gratuito em até duas malas com o limite de 23 quilos cada.

Segundo a Latam, a mudança pode reduzir o valor da passagem em até 20% até 2020, uma vez que o passageiro poderá pagar apenas pelo que necessitar. "Nesse sentido, alguns serviços que sempre foram cobrados de todos os passageiros passarão a ser opcionais", diz a empresa em comunicado.

A cobrança varia de acordo com o peso da bagagem e destino. No caso dos voos domésticos, o valor pode chegar a R$ 200, dependendo do peso da mala. Na América do Sul, o excesso de peso (entre 34 e 45 quilos) será taxado em US$ 180, e em outros voos fora do país, em US$ 200.

Segundo a Latam, os passageiros dos voos nacionais vão pagar R$ 50 para despachar malas de até 23 kg nos próximos meses. A medida não está em vigor, mas será implementada "no futuro", segundo a Latam.

A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que entrará em vigor no dia 14 de março. Pela regra atual, as companhias aéreas são obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

Medidas gradativas
A Latam ainda não definiu uma data para iniciar a cobrança das bagagens despachadas nos voos nacionais. "Vamos dar um tempo para o passageiro se acostumar", disse a presidente da Latam, Claudia Sender, ao G1.
Segundo ela, o processo vai ser gradativo. A Latam vai começar cobrando pela segunda mala despachada e só depois vai cobrar pela primeira. "Estamos desenvolvendo uma nova forma de voar. O passageiro precisa entender como funciona."

Promessa de redução de preços
Ao G1, a presidente da Latam, Cláudia Sender, afirmou em janeiro que a cobrança de bagagem deverá levar a uma redução no preço médio da passagem. "A experiência internacional mostra que os preços das passagens caíram e mais pessoas passaram a usar o transporte aéreo onde a bagagem despachada é cobrada à parte. 

Com o novo jeito de voar, a Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020", disse.

A Latam vem defendendo a segmentação do serviço, na qual o cliente só pague efetivamente pelo serviço que ele usar, argumentando que alguns serviços sempre foram cobrados de todos os passageiros, como o despacho de bagagem, a seleção de assento e a alimentação a bordo.

Segundo a empresa, a novas regras para cobrança da bagagem despachada são o primeiro passo dessa estratégia. Ao G1, a presidente da Latam disse que a empresa deverá implementar outras medidas de segmentação de serviço ao longo do ano, como a cobrança pelo assento marcado e lanche a bordo. Essa estratégia vai viabilizar a criação de uma nova classe tarifária promocional, mis barata que a atual.

As empresas aéreas refutaram a ideia de que vão começar a cobrar pelo despacho de bagagem. A visão delas é de que esses serviços são cobrados de todos os passageiros e estão embutidos no preço da passagem.
"Hoje, todos os passageiros pagam como se estivessem viajando com uma bagagem despachada, quando 40% dos passageiros viajam só com uma mala de mão. Para os passageiros que optarem por comprar uma passagem sem a bagagem despachada, esses sim verão uma redução efetiva de preço da passagem", disse a presidente da Latam em entrevista ao G1.

Fonte: G1.

domingo, 5 de março de 2017

Começa prazo para inscrição de propostas para estruturação de regiões turísticas

Iniciativa faz parte de conjunto de ações do Ministério do Turismo para promover e estruturar os destinos que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro.

Começou nesta quinta-feira (2) o prazo para a inscrição das propostas destinadas ao Apoio ao Ordenamento e Estruturação das Regiões Turísticas dentro da Chamada Pública 001/2017. A ideia é estimular a estruturação dos destinos turísticos brasileiros. As propostas deverão ser apresentadas exclusivamente por estados e Distrito Federal. Para a ação, a Pasta destinará um recurso de R$ 5,4 milhões. As inscrições poderão ser feitas até 31 de março.
Entre os objetivos da ação está a identificação e o apoio das necessidades para elaboração de projetos executivos que antecedem as obras de infraestrutura turística, além do apoio e elaboração de estudos e projetos que fazem parte dos Planos de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDITS). A chamada pública também permitirá o fortalecimento do modelo de gestão descentralizada do turismo para implantação da Política Nacional do Turismo.
“Com esta medida, será possível obter projetos de engenharia para pronta licitação, medida que possibilitará a celebração dos contratos sem cláusula suspensiva e uma redução de até 18 meses para o início das obras dando mais celeridade a todo o processo e garantindo que os destinos estejam mais preparados para receberem os turistas”, explicou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.
De acordo com o edital, cada Unidade da Federação (UF) poderá cadastrar até três propostas, sendo uma para cada objetivo, mas apenas uma será aprovada. As propostas deverão contemplar exclusivamente as regiões turísticas que fazem parte do Mapa do Turismo Brasileiro, sendo disponibilizados no mínimo R$ 100 mil e no máximo R$ 200 mil para cada um dos projetos aprovados e habilitados pela comissão julgadora.
O cadastro deve ser feito no Portal de Convênios do Governo Federal (Siconv) seguindo os prazos estipulados pelo edital de chamada pública. Os contratos de repasse serão celebrados de acordo com a disponibilidade orçamentária-financeira e a viabilidade técnica dos projetos, com operacionalização feita pela Caixa Econômica Federal. O prazo de execução do projeto não poderá superar 18 meses.
Caso alguma UF não consiga habilitar nenhuma proposta, outra unidade poderá ser atendida em mais de um projeto. Para recebimento de cada uma das parcelas do repasse é preciso atender alguns critérios: comprovar o cumprimento da contrapartida pactuada, atender às exigências para contratação e pagamento seguindo o que determina a Portaria Interministerial nº 424, de 2016, e estar em situação regular de acordo com a execução do Plano de Trabalho.
CONVÊNIOS - Está prevista também para março a abertura do Siconv para cadastramento de propostas de projetos para infraestrutura turística. O Ministério do Turismo receberá propostas com valores a partir de R$ 250 mil, que contemplam sinalização turística, construção de pórticos, de estradas, ferrovias, pontes, túneis, viadutos, orlas, terminais rodoviários, museus, centros de convenções, centros de apoio ao turista, centros de qualificação de mão de obra, despoluição de praias, saneamento básico, entre outros.
Fonte: MTur.

Tap fecha 2016 com lucro líquido de 34 milhões de euros

A TAP obteve um lucro líquido de 34 milhões de euros em 2016. O regresso da companhia aérea aos resultados positivos foi possível apesar de uma redução nas receitas, que totalizaram 2,2 bilhões de euros, 156 milhões abaixo dos 2,39 bilhões registrados em 2015. O ano de 2016 ficou ainda marcado pelo início do plano de grande expansão no mercado norte-americano. As novas frequências mais do que duplicaram a operação semanal da TAP nos Estados Unidos da América.
Fonte: Mercado e Eventos.